A National Geographic Society (novembro De 2019)

por

A National Geographic Society (novembro De 2019)

As criaturas (em Português) são um grupo de vertebrados amniotas a que pertencem, a maior quantidade dos répteis, e as aves. Têm em comum a posse de escamas epidérmicas de queratina e um ovo amniótico virtualmente idêntico em todos eles.

Foram muito incalculáveis a respeito do Período, data em que surgiram os dinossauros, pterossauros e outros. Atualmente, existem por volta de 9.000 espécies de répteis, e de quase 10.000 aves. As criaturas são uma das duas grandes ramificações evolutivas dos amniotas (a outra grande ramo é a dos animais, que leva até os mamíferos).

Se originaram a partir de tetrápodes primitivos no tempo Carbonífero, diversificando-se ao longo dos períodos posteriores. As criaturas que surgiram no início do Carbonífero Superior. Descendiam de reptiliomorfos avançados, ainda que ainda não se conheça o ancestral direto destes animais. Estes reptiliomorfos evoluíram até originar os primeiros amniotas, caracterizados por colocar ovos em terra firme, porque, em consequência a seus envolvimentos podiam suportar a inexistência de água no meio. Os primeiros amniotas, logo se separaram em duas linhagens evolutivas: os animais (que mais tarde originaram os mamíferos) e as criaturas.

Ambos os grupos diferem no número e disposição das fenestras ou aberturas temporais do crânio; os animais tinham uma e duas criaturas (répteis) ou nenhuma (anapsídeos). Os primeiros pode-se assumir só se conhecem alguns gêneros: Protothyris, Paleothyris, Cephalerpeton, animal pré-histórico e Petrolacosaurus.

  • Marketing e design
  • três Extensões de pelve
  • Modelo de Ocupação Humana(OXIDAÇÃO)
  • 04 de junho de 2009 | 12:05
  • 3 Teorias 3.1 Teoria de van ‘t Hoff

O mais avançado era Petrolacosaurus, porque foi um dos primeiros répteis, um grupo de criaturas caracterizado, como já se alegou, por ter duas fenestras no crânio. No decorrer do Permiano, a terra foi dominada pelos animais.

no início deste período, sete de cada 10 animais terrestres pertenciam a esse grupo. Neste período destacaram-se muitas espécies de anapsídeos, como os pareiasaurios (animais grandes navios de briga, como Scutosaurus e Pareiasaurus), os mesosaurus ou millerétidos, como Milleretta.

Estas criaturas não eram répteis, porém que pertenciam ao grupo menos avançado dos anapsídeos. Entre os répteis do Permiano se encontravam Coelurosauravus, Hovasaurus ou Youngina. No Permiano, surgiu um interessante grupo de répteis, os archosauromorpha, grupo que adiciona crocodilos, pterossauros e dinossauros. No entanto, no Permiano, não tiveram um papel pertinente.

Sobre o Autor

administrator