Em Janeiro A Corporação Mãe Lalá

por

Em Janeiro A Corporação Mãe Lalá

A melhor maneira de assegurar o futuro das artes cênicas é conquistar hoje os espectadores do amanhã seduzindo as criancinhas com a magia do espetáculo ao vivo. Conscientes desta realidade, aproveitando as férias de natal, a maioria das salas programam estas datas montagens pra meninas e dedicados ao público familiar. Oferecemos uma selecção dos pratos mais suculentos do quadro de avisos teatral valenciana.

Uma combinação de dramaturgia, novas tecnologias e dança contemporânea é Dot, um espetáculo de Maduixa Teatre duplamente conhecido com um prémio Max e um Feten, dirigido ao público familiar que estará no Teatro Principal, até o dia 30 de dezembro.

Pelo serviço do artista norte-americano Sol Lewitt, o espetáculo conta a história de Laia, uma criança que se ocupa de apagar cada mancha que aparece na sua vasto parede branca. No momento em que Dot chega, embarca em uma viagem pela música.

  • “The Garden” (1991) com o Guns N’ Roses)
  • No livro “Pela rua”, de Jack Kerouac aparecem inúmeras menções à sua figura
  • Cliente: Não, a verdade é que não
  • dez restaurantes de Barcelona bons, bonitos e relativamente baratos que você não pode perder
  • Mt 2,16 – os “em Belém” traduz um genitivo locativo ditongos
  • três Lábios sensuais e duradouros
  • M: Bernard Lee
  • Lábios feitos com o mesmo tom que a barra de ferramentas

Interpretado por Ezequiel Gil e Laia Sorribes e dirigido por João Paulo Mendiola, a montagem mistura de diferentes linguagens, com destaque especial na dança para disseminar às meninas o afeto por esta surpreendente disciplina, em início, minoritária. Mais valenciano e comprometido do que nunca.

Desta maneira se exibe a IX edição do Festival Contaria pra bebês e meninas que se iniciou no dia dezenove de dezembro pela Sala Russafa. 6 variadas propostas, uma delas, a companhia convidada de Múrcia, que expõe As aventuras de Tarik e Salah, uma obra que fala a respeito do fenômeno migratório, com a qual começa o festival.

Dani Miquel apresenta, Ao Nascimento de um pas de pardal (dia 28) uma revisão músicas e jogos habituais associados a essas festas. Um ponto de fonte da cena para moças valenciana é o Elisa Matallín, que está de volta com a peça Que é excelente para o Panamá!

Janosh que protagonizam um urso e um tigre que vivem felizes na sua moradia, próximo ao rio que um dia lhes vai trazer em suas águas uma caixa vinda do Panamá, que despertará o vontade de ver o mundo. Em janeiro a empresa Mãe Lalá, montada este ano em Aldaia, lançado Piratas.

O segredo da árvore (dois e 3 de janeiro). Uma comédia musical com seis músicos e um genuíno selo Disney, que presta homenagem ao gênero de aventuras. A programação do festival se encerra com uma proposta O armário da mãe (quatro de janeiro), da companhia Teatres a Llum (são paulo-sp) dirigido por Porto Ponce. Caracteriza-Se por usar o teatro de sombras pra revelar histórias.

Um forte programa que adiciona 8 produções teatrais postas em cena por organizações espanholas, espectáculos diários de magia, 4 oficinas de natal escrita, formação de ator e maquiagem, o clássico Buscant o fantasma do teatro, e um curso de dança. Ademais, o Retaule de Nadal desse ano, e também introduzir novos protagonistas, homenageará o há pouco tempo falecido Josep Lluís Sirera. O teatro arranca no sábado, dia vince e seis de dezembro, com baixo polegar e suas irmãs da companhia Ferroviária de Rimini, e no domingo, dia 27 de dezembro, a companhia catalã de Afonix prod &Pep López oferecerá Escrito nas estrelas.

Sobre o Autor

administrator