Mundial Feminino 2019: França 1 X 2 Estados Unidos: Rapinoe, Quem Se Não?

por

Mundial Feminino 2019: França 1 X 2 Estados Unidos: Rapinoe, Quem Se Não?

Rapinoe entende conversar dentro e fora do campo. Depois de todo o som que houve estes dias pelo seu cruzamento de declarações com Donald Trump, a jogadora, tocava-lhe saltar para o verde e fazer o que melhor sabe: jogar, marcar e ganhar.

Seus foram os dois golos com que as norte-americanas a exclusão veio a França de sua mundial. O primeiro, também, aos 5 minutos do apito inicial. A jogadora do Seattle Reign ligou-se com picardia uma inexistência lateral. Ertz saltou pra não tocar o couro e entre tanta gente dentro da pequena área, a bola acabou por esgueirar-se nas malhas de Bouhaddi.

  • Meias escuras e sapatos de couro conservadores
  • Montreal (Trapezium)
  • Criar um filtro Pop Art com sacos de plástico coloridas
  • cinco O Auto de Traso
  • dois Na série de Harry Potter
  • Bons dias. O que implicou Von Karajan em sua carreira profissional?. Obrigado
  • Andreu Versus Santandreu

foi Bem como as de Jill Elish dirigiram seu passe pra semifinal diante de uma França que avenida como nada mais começar o jogo, ele punha-lhe pra cima. Três tiros, os três fora. Rapinoe tinha desejo de mais e ela foi a encarregada de conduzir o ataque americana da banda esquerda. O fazia sem a braçadeira de capitã, visto que, no Parque dos Príncipes, este lúcia Morgan. Uma Morgan que não foi a que se esperava e que fez saltar os alarmes por uma espécie de tontura que, felizmente, não a impediu de continuar.

Enquanto isso, pelo lado francês, Henry tentava direcionar a seus companheiros desesperada do verde e Diani apertam no ataque diante de uma zaga norte-americano super bem plantada. E se pela primeira porção Usa demorou cinco minutos para marcar, na segunda quase o fazem no primeiro minuto. Bouhaddi teve que se vestir de heroína pra tirar uma mão providencial a um chute primeiro Mewis e voltar a lançar um tiro de Heath abaixo. Acordava França e despertava O Parque dos Príncipes.Henry chutaba quanto tinha chance e Le Sommer aparecia no ataque, como se esperava dela, cortando e atirando ou arrematando os cantos que Thiney botaba.

Sua foi a ocasião mais clara com um remate que saiu ao lado da rede depois que Diani, aí sim, teria superado o seu par pela direita. A frança lançou-se ao ataque e lá foram as norte-americanas.

Gauvin teve a tua cabeça, entretanto Naeher assim como queria ganhar o jornal e tua parada evitou que o galo chegue antes. Mas Rapinoe não tinha ido apesar de, dessa maneira que a que teve, voltou a meter. Heath centrou a bola, o que não chegou Horan, contudo a 15 norte-americana não ia permitir que, chegando em velocidade do seu tiro pode marchase fora.

Sobre o Autor

administrator